13.11.09

UMA QUESTÃO DE AFECTO

O poderoso lóbi dos afectos

"O que leva três centenas de pessoas nascidas em Angola mas há mais de três décadas a viver em Portugal a reunirem-se ao fim da tarde de uma sexta-feira? O mero lançamento de um livro? Sim, mas não só. Antes e sobretudo o facto de estarem profundamente ligadas ao país onde nasceram. Um lóbi poderosíssimo, pensará o leitor. Não, de todo. Este lóbi é apenas de afectos. Não funciona para mais nada. Mas nesse aspecto têm uma enorme capacidade de atracção. E ali estavam Alexandre Relvas, Manuel José Passarinho, Margarida Mercês de Melo, Miguel Anacoreta Correia, Luís Palha, Marta Cochat Osório, Armando Dinis da Gama, José Maria Pimentel e tantos outros que passaram pelo Liceu Salvador Correia em Luanda.

É certo que até 1974 os estudantes brancos sempre foram em muito maior número do que os negros e mestiços. Mas isso não impediu que algumas das mais altas figuras do Estado angolano, como Agostinho Neto, José Eduardo dos Santos, Lúcio Lara e Diógenes Boavida tenham passado pelos bancos do liceu, a par de muitos outros que hoje ocupam posições de relevo na sociedade portuguesa.

"Viva a Malta do Liceu!" é um livro incontornável, cheio de história e de histórias sobre os 90 anos do mais emblemático liceu de Angola."


Texto da autoria de NICOLAU SANTOS, publicado na edição do EXPRESSO de 31 de Outubro de 2009, in CEM POR CENTO, caderno Economia, página 5.

 Liceu Nacional Salvador Correia, em Luanda - Anos 50

(.../.)
"As origens do 'Salvador Correia' remontam a 25 de Abril de 1890, quando cerca de três dezenas de cidadãos se reuniram em casa de Caetano Vieira Dias e decidiram solicitar ao governo português a criação de um liceu nacional em Luanda. A ideia era criar um estabelecimento de ensino na capital angolana que ministrasse os programas em vigor nas escolas em Portugal, o que permitiria aos alunos transitar deste liceu para as escolas portuguesas.

A criação desse liceu só veio, no entanto, a ser decidida a 19 de Fevereiro de 1919, quando o Conselho de Instrução Pública aprovou por maioria uma proposta nesse sentido apresentada por António Joaquim Tavares Ferro.
Inicialmente denominado Liceu de Luanda, a escola começou por funcionar num edifício na baixa da capital angolana, assumindo em 1924 a designação de Liceu Nacional Salvador Correia de Sá e Benevides, numa homenagem ao homem que reconquistou Luanda para a coroa portuguesa em 1648 depois da cidade ter sido ocupada pelos holandeses.
O actual edifício, situado no cimo de uma encosta que desce para o mar, começou a ser construído em Novembro de 1938, tendo a inauguração ocorrido a 5 de Julho de 1942. Em 1975, ano da independência de Angola, foi rebaptizado com o nome actual de Liceu Mutu Ya Kevela, em homenagem ao soba do Bailundo que liderou uma revolta contra as autoridades portuguesas em 1902 no planalto central de Angola, mas a inscrição 'Liceu Nacional Salvador Correia' continua bem visível no alto da entrada principal do edifício. "
Excerto do texto publicado em Notícias Lusófonas - http://www.noticiaslusofonas.com/

Fachada principal do Liceu nos dias de hoje - foto de João Luis Moedas, publicada no site http://www.salvadorcorreia.org/, da Associação dos Antigos Alunos do Liceu Salvador Correia - Portugal

6 comentários:

karipande disse...

Lucio Lara não foi aluno do LIceu, já que era do Lépi, 25Km da Caala, 50 do Huambo, e todo o sul de Angola ia para o Diogo Cão. Lara frequentou o Colégio Adamastor no Huambo e daí veio para Coimbra.

Madalena disse...

Olá, Karipande, obrigada por visitar o meu blogue.Seja bem vindo.
Agradeço o esclarecimento que prestou relativamente a Lúcio Lara e que reencaminharei para Nicolau Santos, o autor do texto aqui transcrito.
Um abraço e até breve.
Madalena

Noesperesnada disse...

Que hermosa historia, la escuela ha sido para todos siempre un motor de fraternidad....

Guida disse...

Liceu Nacional Salvador Correia de Sa e Benevides. Com saudosismo e lagrima ao canto do olho, vos recordo: No meu 6º.I e apos 7 º J, tive o previlegio de ter como Dra.Professora Leonidas Pitarma Sabino, que me influenciou durante a minha vida academica. Presentemente licenciado em Filosofia, mas conquanto sem alguma prespectiva de futuro. Eu e o Armando Gama somos muito amigos ja de Angola. Um abraço Armando do teu amigo Artur Aleixo Pais.

01-04-2011

Zincaralho disse...

Gostava de saber como é que o Dr. Agostinho Neto se matriculou no liceu em 1937 quando o liceu so foi inaugurado e aberto aos estudantes em 1942?
Cá por mim é mais uma fabricação de biografia como a do zé Du que nasceu no sambizanga em 1939

karipande disse...

O meu amigo está enganadérrimo... O liceu foi fundado em 1919 e com o nome de Liceu SAlvador Correia em 1924. Foi de facto para as instalações novas em 1942.