28.1.10

LEVEZINHO

Cheguei voando, atrás do sonho com sabor a sal.
Mergulhei no sol que se põe, aromando a café.
E andei sobre as ondas, levezinho, escutando o som da terra vermelha
correndo descalça em mar que me quer.
















6 comentários:

Alexandre Correia disse...

Olá Madalena,

Como eu conheço tão bem esses sítios todos! Espreitar a cidade de São Tomé junto ao porto, com a baía de Ana Chaves pela frente, ou a ponta de Santana, com essa praia maravilhosa... Os dedos de uma mão já não chegam para contar as vezes que lá fui. E espero que os da outra não tardem também deixem de ser suficientes.
São Tomé e Príncipe é um país como já não existe nenhum. E sinto que é o último paraíso na terra. Mas, infelizmente, está em vias de extinção...

Beijo,

Alexandre Correia

PS - Falamos nos próximos dias para marcar, definitivamente, o nosso jantar!

Vieira Calado disse...

Com um belo aroma de mar...

Bjs

Madalena disse...

É verdade, Alexandre.
São Tomé é um doce e terno paraíso de gente boa. Mas temo de facto que dure pouco.
Uma expressão muito usada para os stressados dos estrangeiros é o "leve,leve", semelhante ao nosso "tem calma". Só por esse saber estar na vida vale a pena.
Fico a aguardar então o nosso jantar de convívio.
Beijinho

Madalena disse...

O mar de São Tomé é por si só um poema, caro Vieira Calado. A par da vegetação.Aquele azul turquesa é mesmo assim.
Bjs e obrigada pela visita e comentário.

CarlaSofia disse...

A segunda foto está linda.
~universosquestionáveis~

Madalena disse...

Obrigada pela visita e comentário, Carla Sofia.
O seu blogue Universos Questionáveis é muito bonito. Parabéns