30.11.11

FOLHA CAÍDA



Com os nervos à flor da pele
Ilumina a Vida, flamejante
de reflexos doirados
e matizes
transparentes.

Ressequida, frágil, partida,
Reveste-se de pergaminho
E cobre de cicatrizes
Veias de seiva
frementes.





1 comentário:

Campista selvagem disse...

Um fim de ciclo, mas...
Afinal que raio faz ali o pato?