16.6.12

A VIDA COMO HORIZONTE

De repente dou por mim a viver um dia de cada vez,
numa lógica de sobrevivência finita.

Diferente do viver cada instante, cada momento,
este estado é tremendo, quase provocatório.

Com o planisfério do corpo e da alma nas mãos,
Sem bússola nem GPS...

Fica-me a Vida como Horizonte.

1 comentário:

Campista selvagem disse...

Que a névoa se dicipe rápidamente, todos os problemas têm solução, exceto a morte, como não foi o caso.